“Aos caminhos, eu entrego o nosso encontro.” Caio Fernando Abreu

muscular

Não me aproximo porque, veja bem, sabe lá quem habita a tua solidão. Hesito. Recuo. Me afasto tristíssima. E te imagino em poses e sorrisos, voz grave e cabelos desgrenhados, preso nas minhas fantasias mais loucas e movimentadas. Numa delas sou um bichinho invisível, com asas, que adentra tua casa e te observa em segredo. Faço o contorno do teu corpo todo com os olhos, parada contra a parede do teu quarto, imóvel, enquanto tu te atiras na cama. Cansado. Tu olhas para o teto imaginando mil coisas, memórias, compromissos, desejos, saudades. Te fito com dor. A luz do abajur faz sombra na tua pilha de livros, que folheei um dia e quis pedir emprestado mesmo sabendo que não havia intimidade para pedidos. Por razões que desconheço, nossas aproximações foram sempre pela metade. Interrompidas. Um passo para a frente e cem para trás. Retrocessos. Descaminhos. Procuro sinais de algum amor teu. Vestígios de noites passadas. Tu não me vês, estou incógnita a te observar. Como sempre estive, olhando pelas janelas, de longe, coração apertado. Nós poderíamos ser amigos e trocar confidências. Assistiríamos a filmes, taça de vinho nas mãos, e tu me detalharias as tuas paixões e desatinos. Nós poderíamos ser amantes que bebem champanhe pela manhã aos beijos num hotel em Paris. Caminharíamos pela beira do Sena, e eu te olharia atenta, numa tentativa indisfarçável de gravar o momento e guardá-lo comigo até o fim dos meus dias. Ou poderíamos ser apenas o que somos, duas pessoas com uma ligação estranha, sutilezas e asperezas subentendidas, possibilidades de surpresas boas. Ou não. Difícil saber. Bato minhas asas em retirada. Tu dormes, e nos teus sonhos mais secretos, não posso entrar. Embora queira. À distância, permaneço te contemplando. E me pergunto se, quem sabe um dia, na hora certa, nosso encontro pode acontecer inteiro. Porque tu és o único que habita a minha solidão.

Anúncios

5 pensamentos sobre ““Aos caminhos, eu entrego o nosso encontro.” Caio Fernando Abreu

  1. Ester Capela disse:

    Muito linda a poesia! Parecida com uma história que conheço…
    Abçs.

  2. Anna Luiza disse:

    Me identifiquei completamente e me emocionei…
    Linda inspiração, lindo texto!

  3. Nathalie disse:

    Liiiindo texto!!! Me tocou muito, por causa do meu momento…

  4. Fernanda disse:

    Lindooo *–* aí tem as exatas palavras para descrever o meu amor por ceerto alguem…espero o nosso encontro por inteiro porque ele é O ÚNICO que habita a minha solidão :(
    Chorei lendo isso ;'(

  5. Cláudia Ruffino disse:

    Sinceramente quem sabe um dia, já não te entendo mais, o porque desse amor tão forte que nos rodeia, e ao mesmo tempo isso tudo me consome de uma certa forma .. estou pairada no ar a te imaginar de mil e uma formas, mais e você não consegue observa isso? não consegue enxerga ??? Olha reto, me olhe, me admire .. eu te adoro demais .. e já não aguento fica mais sem um simples sorriso seu!! :'(

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s