Arenales 2012

“El Cajón de Los Arenales se encontra a 135 km a sudoeste da cidade de Mendoza, no departamento de Tunuyán, encravado em el Córdon Portillo, Cordilheira Frontal dos Andes. Los Arenales se tornou uma lenda entre escaladores de todo o mundo que buscam grandes agulhas e fendas perfeitas.”

Tudo começou com um telefonema me propondo a viagem.
-Sim, aceito.
-De carro!
-Uau!! Sim, aceito.
-Partimos em dois dias.

Saímos do Rio de Janeiro ao meio dia de um sábado e dois dias e meio depois estávamos no destino. Foi uma viagem com paradas estratégicas para abastecer e poucas horas de sono durante a noite. Muito calor até Mendoza. Na montanha, clima seco e frio. Algo como 8 graus pela manhã e quentinho (no sol!) ao meio-dia.

O trajeto foi excelente. Após cruzarmos a fronteira, predominaram as retas infinitas. As estradas Argentinas não têm curvas! A paisagem mudando… as uvas de Mendoza, as montanhas aparecendo… 4 mil km. Chegamos.

Atenção as exigências veiculares (2 triângulos, cambão, carta verde, se tiver farol de milha, que seja amarelo….).

Ficamos 15 dias em Arenales, escalando muito.  Granito, agulhas, fendas, friends, nuts, condores, novos amigos e velhos conhecidos; cascalho, água gelada, matecitos, pedra, pedra, pedra!

Visual incrível! Foi realmente muito proveitoso. Dormimos há 2.700m e fomos até 3.500m nos cumes. Dá uma onda! Acredito que lá seja bom para aclimatar para Aconcagua, por exemplo.

É bastante útil ter o guia do local. Compra-se em Mendoza; em várias lojas de equipamentos de montanha. Não achamos o guia muito bom, com os desenhos um pouco desproporcionais; mas, ainda assim, é melhor tê-lo. Indico a loja Pierobon. Os donos são simpáticos, educados e montanhistas.

E… a volta… mais 4 mil km.

Saindo de Arenales, pare em Manzano Histórico para comer as empanadas maravilhosas com cerveja Andes.

Em Foz do Iguaçu fomos conhecer as Cataratas. Quanta água!! E quente e úmido, que diferença!

Seguimos para casa… viagem maravilhosa!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comunicação FEMERJ

2011 foi um ano duro e de grandes desafios na FEMERJ.

Há exatamente um ano (3/1/2011) ocorreu o grave acidente com Bernardo Collares, então Presidente da FEMERJ, quando escalava o Fitz Roy (Patagônia, Argentina). Bernado viveu intensamente, lutava pelos direitos dos montanhistas, representava como ninguém os valores da montanha, escalava por todos os cantos do Brasil e com um carisma único, conquistou montanhas “impossíveis”, fossem elas de pedra ou os desafios diários na FEMERJ e CBME.

A perda de Bernardo foi sentida por muitos no Brasil. Para muitos de nós perdeu-se um amigo querido, para a FEMERJ o “eterno presidente” e o montanhismo brasileiro perdeu uma pessoa que esteve na liderança da organização e trabalhando pela união dos montanhistas nos últimos 10 anos.

A diretoria da FEMERJ abraçou o desafio de seguir seu trabalho com coragem e dedicação. Foi um período de reestruturação, para se adequar a nova e difícil realidade. Em um ano de muito aprendizado, a FEMERJ buscou superar a perda e continuou o exemplo dado por Bernardo, representando os montanhistas perante a sociedade, lutando por seus interesses e defendendo seus direitos (veja mais sobre as realizações da FEMERJ em 2011 em:

Essa é nossa maior homenagem ao homem, ao montanhista e ao amigo Bernardo.

Berna se foi, mas seu legado de coragem, companheirismo, união e bondade continua.

Fica aqui nossa lembrança e homenagem ao nosso “Eterno Presidente”.

Complementamos que, em parceria com o INEA, a FEMERJ está trabalhando na elaboração do projeto do Museu do Montanhismo, que será denominado Museu Bernado Collares Arantes, sendo instalado no futuro centro de visitantes da subsede Nova Friburgo do Parque Estadual dos Três Picos.

Saudades infinitas,
Diretoria da FEMERJ

(…e que saudade do amigo…)

Caminho Teixeira em cena

Queridos amigos e amigas,

no dia 21 de outubro de 2010, quinta, às 18h, no Cinema Odeon, Cinelândia, Luiz Paulo (Vinil) e eu estaremos realizando uma exposição de fotografias sobre o filme Caminho Teixeira.

Convido vocês a partilharem conosco esse momento.

Sua presença será de muita alegria para nós.

Beijos!

Silvia Batalha

Cordada feminina!

Secundo Costa Neto
Graduação: 5° VIIa

Localização: Pão de Açúcar – Urca ( Rio de Janeiro )
Conquistadores: Drahomir Vrbas, Hamilton Maciel, Luiz Fabrício e Ricardo Menescal
Ano: 1957