MOSCOU

Moscou.

Antiguidade, ouro, super construções, religião, arte (muita arte), e a paisagem mais diferente, com a língua mais diferente.

Moscou é bem interessante. Aprenda umas 10/20 palavras e será com isso que você vai se virar; pedir sua comida, comprar bilhetes de metrô e alguma informação.

Não se fala inglês. Só os mais jovens e olhe lá…

O metrô é um mundo a parte. Com obras de arte, mármores, lustres… aliás, quantos lustres… coisa linda de ser ver. Fique atento ao metrô. São infinitas linhas e infinitas pessoas dentro dele.

Três vias principais circundam a cidade, sobre o traçado das antigas muralhas. Como anéis viários.

Ande muito de metrô. Uma estação é mais linda que a outra. Veja os arranha-céus stalinistas. O trânsito é caótico em Moscou!

Visite o Kremlin, a Praça Vermelha, quantas vezes forem possíveis. É lindo. É histórico. Maravilhoso. Faça compras no GUM, shopping lindíssimo, lojas chiquérrimas; na época soviética era onde se comprava comida. Ah! Os supermercados são lindos e têm lustres!

Visite a Câmara de Armas, o Fundo de Diamantes, a Catedral da Anunciação, o Campanário de Ivan, a Catedral da Assunção, Praça Vermelha, Mausoléu do Lênin, o Museu Nacional de História e, a Catedral de São Basílio, igreja mais linda, com os domos multicoloridos. Muito do meu imaginário infantil foi saciado nessa visão. O Czar Ivan, o Terrível, mandou furar os olhos do arquiteto para que ele não construísse nada tão lindo como essa Catedral.

Leia muito sobre a Rússia antes de visitar. Veja filmes. Saiba sobre as guerras, revoluções, sobre os Romanov, o frio e tudo mais que aquele país já viveu. Assim, você pode compreender a frieza da população e não vai se espantar com as grosserias que possam surgir.

Visite o circo. É um programa bizarro que vai te levar realmente para outra cultura. Animais domados. Ursos acrobatas, cachorros dançarinos, leão-marinho fazendo abdominal…. foto com animais como raposas, coelhos, macacos….ah! A pipoca deles é horrível! E a pizza também. Coma panquecas.

Vá ao Bolshoi!!! Recem reinaugurado.

Compre matrioskas. É impressionantemente lindo o trabalho das matrioskas. Apaixonante!!

Casa da Amizade, Apartamento-museu Púchkin, Museu de Bellas Artes Púchkin, Catedral do Cristo Redentor…

Vale a pena visitar Sergueiv Possad, cidadezinha próxima de Moscou e igualmente interessante. Local de peregrinação, data o século 16.

A comida local tem muito cogumelo, queijo, salmão, creme azedo, sopa de beterraba, panquecas, framboesas, suco de cereja, vodka, caviar…

O alfabeto é o Cirílico e você precisará estudar muito para entender alguma coisa. Tente gravar como pode ser representado o banheiro feminino/masculino, entrada, saída, bilheteria, metro, o que você gosta de comer, com licença, obrigada… será de grande ajuda.

É preciso muitas e muitas visitas para começar a conhecer Moscou; em que nada, absolutamente nada é sem graça.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Arenales 2012

“El Cajón de Los Arenales se encontra a 135 km a sudoeste da cidade de Mendoza, no departamento de Tunuyán, encravado em el Córdon Portillo, Cordilheira Frontal dos Andes. Los Arenales se tornou uma lenda entre escaladores de todo o mundo que buscam grandes agulhas e fendas perfeitas.”

Tudo começou com um telefonema me propondo a viagem.
-Sim, aceito.
-De carro!
-Uau!! Sim, aceito.
-Partimos em dois dias.

Saímos do Rio de Janeiro ao meio dia de um sábado e dois dias e meio depois estávamos no destino. Foi uma viagem com paradas estratégicas para abastecer e poucas horas de sono durante a noite. Muito calor até Mendoza. Na montanha, clima seco e frio. Algo como 8 graus pela manhã e quentinho (no sol!) ao meio-dia.

O trajeto foi excelente. Após cruzarmos a fronteira, predominaram as retas infinitas. As estradas Argentinas não têm curvas! A paisagem mudando… as uvas de Mendoza, as montanhas aparecendo… 4 mil km. Chegamos.

Atenção as exigências veiculares (2 triângulos, cambão, carta verde, se tiver farol de milha, que seja amarelo….).

Ficamos 15 dias em Arenales, escalando muito.  Granito, agulhas, fendas, friends, nuts, condores, novos amigos e velhos conhecidos; cascalho, água gelada, matecitos, pedra, pedra, pedra!

Visual incrível! Foi realmente muito proveitoso. Dormimos há 2.700m e fomos até 3.500m nos cumes. Dá uma onda! Acredito que lá seja bom para aclimatar para Aconcagua, por exemplo.

É bastante útil ter o guia do local. Compra-se em Mendoza; em várias lojas de equipamentos de montanha. Não achamos o guia muito bom, com os desenhos um pouco desproporcionais; mas, ainda assim, é melhor tê-lo. Indico a loja Pierobon. Os donos são simpáticos, educados e montanhistas.

E… a volta… mais 4 mil km.

Saindo de Arenales, pare em Manzano Histórico para comer as empanadas maravilhosas com cerveja Andes.

Em Foz do Iguaçu fomos conhecer as Cataratas. Quanta água!! E quente e úmido, que diferença!

Seguimos para casa… viagem maravilhosa!

Este slideshow necessita de JavaScript.